Desde os primórdios da humanidade, busca-se a beleza.
Para Sócrates e Platão, o belo é tudo aquilo que desperta um sentimento particular chamado “Emoção Estética”
(isto serve para a natureza, seres, obras de arte, etc…)
A “Emoção Estética” dependerá pelo menos em parte, dos valores culturais do momento
O belo e a Beleza se relacionam com as sociedades numa perspectiva Política, Social, Cultural e Histórica, como ponto primordial das relações humanas, onde geralmente o que é bom é agradável e belo. (isso explica porque pessoas que seriam feias se tornam belas por seu conteúdo e atrativos que vão muito além do que os olhos podem ver…)
Ramissés, Faraó do Egito, Assuero (Xerxes) na Pérsia, Alexandre o Grande na Grécia-Macedônia, os Imperadores romanos, eram considerados como divindades e sinônimos de beleza extrema e força
As mulheres eram consideradas de físico e inteligência inferiores “apenas” eram belas, deixando claro que o poder da beleza também é poder político, algo vedado ao sexo considerado frágil em várias culturas antigas e medievais… 

Nossa alegada “beleza” vai muito além do que os olhos podem ver… a fascinante mágica de nos tornarmos “belos” por nossos conteúdos, atitudes, e pelo que compartilhamos com as pessoas a nosso redor!!! A pessoa não é bela, a beleza está nos olhos de quem a vê!

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>